Junho vermelho: entenda como sua clínica pode apoiar essa causa

Junho vermelho: entenda como sua clínica pode apoiar essa causa

Junho vermelho
7 minutos para ler

Ao longo do ano, diversas campanhas são realizadas no intuito de conscientizar e alertar a população na área da saúde. O Junho Vermelho é uma das mais importantes e sensíveis ações para doação de sangue.

Em todo o país, a escassez nos bancos de sangue deixa clínicas e hospitais em apuros, devido à falta de bolsas. Seja para cirurgias, seja para tratamentos, as transfusões são de extrema necessidade, sendo preciso ter um bom estoque.

Neste post, você vai entender melhor a campanha Junho Vermelho, sua importância e como estão as reservas de sangue em todo o país. Continue lendo e veja as ações que você pode adotar na sua clínica para aumentar a adesão à campanha!

O que é o Junho Vermelho?

O Junho Vermelho, campanha criada em 2015 pelo Ministério da Saúde para estimular a doação de sangue, é um forte instrumento de conscientização. É por meio dela que a população é informada sobre o estoque de bolsas de sangue em todo o país.

A doação de sangue é um ato de amor que salva vidas. Entretanto, pessoas aptas a doar não fazem por medo ou desinformação. As ações respondem às principais dúvidas, como:

  • quem pode doar — peso, idade, condições de saúde, entre outros;
  • tipos sanguíneos — A, B, AB e O;
  • locais de coleta — bancos de sangue da cidade ou estado;
  • procedimento antes e depois da doação — orientações sobre alimentação, horas de sono e comportamento.

Em muitos hemocentros, as doações ocorrem somente durante a semana, exceto em alguns que funcionam nas manhãs de sábado. Muitos profissionais até querem doar, mas ficam com receio de se ausentar no trabalho.

Todo indivíduo que deseja ser um doador de sangue tem o direito garantido na legislação, conforme texto extraído no site do Hemominas.

“Todo doador de sangue tem direitos à declaração de doação ou, no caso de não doar por algum impedimento, declaração de comparecimento; dispensa de serviço no dia da doação (Lei 1075 de 27/03/1950) que se refere aos funcionários públicos e Decreto-Lei de 28/02/1967 que altera o artigo 473 da CLT, concedendo a dispensa de um dia de serviço para os trabalhadores deste regime. Carteira de Doador de Sangue, resultados dos testes sorológicos, atendimento médico e encaminhamento adequado em caso de alterações nos exames, também são direitos dos doadores.”

Por que ela é tão importante na área da saúde?

O mês de junho é considerado um dos períodos de baixa no estoque dos bancos de sangue. De acordo com o Ministério da Saúde, anualmente, são realizadas cerca de 3,4 milhões de doações de sangue em todo o Brasil. Entretanto, isso não é suficiente para suprir a demanda.

O número de doadores cai em todo o país, o que se deve a alguns fatores, como:

  • aumento dos casos de doenças respiratórias;
  • ausência da família em função da proximidade das férias escolares;
  • queda da temperatura com reclusão das pessoas em casa.

A campanha Junho Vermelho serve para intensificar a necessidade de doações, mostrando o quanto os voluntários são importantes. Como 14 de junho foi escolhido como Dia Mundial do Doador de Sangue, a campanha segue dentro do mês para aproveitar a força da data.

Como em outras campanhas, o sentido é de alerta e conscientização, buscando salientar os benefícios da doação para quem doa e, sobretudo, para quem recebe. É preciso mostrar o lado bom de ter um gesto de generosidade e amor ao próximo.

O doador saudável de sangue não sofre nenhuma consequência negativa em função dos 450 ml doados. No entanto, essa mesma quantidade pode salvar a vida de quem precisa de transfusões contínuas ou de emergência.

Como estão os bancos de sangue em todo o Brasil?

Se a realidade dos hemocentros é de constante carência de doações, com a pandemia da Covid-19 o cenário se tornou ainda pior. Com medo de sair de casa e de contaminação, até mesmo os doadores mais assíduos se ausentaram nesse período.

Dados do Ministério da Saúde dão conta de que 16 a cada mil habitantes são doadores de sangue. Esse dado equivale a 1,6% da população brasileira. A OMS — Organização Mundial da Saúde — recomenda que pelo menos 1% seja doadora. No entanto, a demanda do Brasil requer um aumento nesse número.

Muitas cirurgias foram adiadas para priorizar os casos de Covid. Com uma melhora no cenário, os procedimentos voltaram a ser agendados. Dessa forma, os bancos de sangue são acionados para fornecer as reservas de todo tipo de sangue.

O problema é que a retomada de doações está mais lenta, tanto de doadores que ainda não estão regulares quanto daqueles que têm receio. Por isso, a campanha é tão importante para esclarecer todas as dúvidas e estabilizar ao máximo os bancos de sangue para manter um estoque mínimo.

Aproveitar o mês de junho para fazê-la pode ajudar a reduzir os índices de queda. Manter o tema ativo por tantos dias, cria uma memória mais afetiva na população formada por pacientes, clientes, fornecedores, colaboradores e pessoas aleatórias.

Quais ações adotar na sua clínica para fortalecer a campanha?

Uma campanha bem realizada tem efeito amplo, especialmente se alcançar uma grande quantidade de pessoas. A participação de uma unidade de saúde — clínica médica, consultório, laboratório ou hospital — é essencial para sensibilizar e engajar o público.

Trouxemos algumas ideias de ações que você pode implementar na sua clínica!

Usar as redes sociais

As redes sociais são excelentes canais para veiculação de campanhas devido ao alcance de um grande número de pessoas. Sem contar que dentro de um público variado existem muitos que desejam fazer a primeira doação e não sabem como.

Vale promover um evento na clínica e usar as redes sociais para convidar as pessoas a participarem. Entre acessos e compartilhamentos, uma campanha bem-feita e atrativa tende a viralizar. Isso é bom para chamar a atenção para a urgência de reposição dos bancos de sangue.

Decorar o ambiente

A cor vermelha do sangue, por si só, já se destaca em meio a outras mais neutras, comuns às clínicas médicas. Com criatividade e informação, você pode investir em uma decoração que sensibilize e mostre a importância de ser um doador de sangue.

Se possível, reserve um espaço para pequenas e rápidas palestras sobre o tema, que tragam respostas sobre esse ato de amor. Faça um panfleto explicativo com um resumo sobre como funciona a doação de sangue e requisitos para os doadores para distribuir na saída.

Mais do que falar do procedimento, é primordial que as pessoas saibam que diversos pacientes, internados ou em tratamento, serão beneficiados. Afinal, apenas uma doação consegue salvar a vida de 4 pessoas.

Enviar mensagens automáticas personalizadas

Os aplicativos WhatsApp e Telegram, bem como o SMS, são excelentes ferramentas para envio de mensagens. Nelas, será válido divulgar o Dia do Doador e o Dia Mundial da Doação de Sangue, incentivando a adesão ao movimento.

As mensagens podem ser enviadas diretamente para todos os números cadastrados ou ao final de um atendimento, fortalecendo as ações da campanha. O importante é instituir uma comunicação dinâmica com o maior número de pessoas possível.

Com a campanha do Junho Vermelho, as expectativas aumentam, uma vez que a população é envolvida, conscientizada e sensibilizada. Quanto mais informações sobre a doação de sangue e como pode ajudar a salvar vidas, mais os potenciais doadores se sentirão seguros.

Gostou deste post? Então, aproveite para compartilhar em suas redes sociais e permitir que mais pessoas conheçam o Junho Vermelho e toda a importância da doação de sangue!

Você também pode gostar

Deixe um comentário