Prescrição médica: entenda como fazer da forma correta

Prescrição médica: como fazer da forma correta?

Prescrição médica
5 minutos para ler

A prescrição médica é um importante instrumento de trabalho dos profissionais da medicina. Além de fazer parte da rotina de consultas e tratamentos, suas orientações adequadas ajudam a fortalecer o relacionamento entre médicos e pacientes.

É comum, sobretudo para os médicos residentes e recém-formados, ter dúvidas sobre o preenchimento de uma prescrição, afinal, um medicamento errado pode causar sérios danos na saúde do paciente.

O objetivo deste post é ajudar você a fazer uma prescrição médica adequada, esclarecendo o que é e quais os aspectos principais sobre o uso desse recurso. Continue lendo e veja como a tecnologia tem sido parceira nesse ponto!

O que é a prescrição médica?

É o documento preenchido pelo médico com as orientações para uso de medicamentos descritas de forma detalhada. Sua emissão ocorre após o profissional examinar o paciente ou resultados de exames.

Nele, o médico informa o que e como o paciente deve fazer, se tratando de soluções medicamentosas para aliviar ou eliminar os sintomas que estejam causando dor, incômodo ou qualquer tipo de sofrimento.

Existem modelos de prescrição médica, utilizados de acordo com cada paciente e suas necessidades:

  • Simples – prescrição de medicamentos anódinos e de tarja vermelha
  • Controle especial – prescrição de medicamentos de tarja vermelha, como por exemplo substâncias sujeitas a controle especial, retinóicas de uso tópico, imunossupressoras e antirretrovirais, anabolizantes, antidepressivos etc.
  • Azul (Receita B) – prescrição de medicamentos que contenham substâncias psicotrópicas
  • Amarela (Receita A) – prescrição de entorpecentes e psicotrópicos.

Quais os principais pontos a observar para preencher uma prescrição da forma correta?

A prescrição médica, no geral, emitida ao final de uma consulta, é fundamental na relação de confiança que o paciente deposita no médico. Por isso, suas informações devem ser claras e objetivas, focadas no pronto restabelecimento da saúde.

Tanto o nome do medicamento quanto o modo adequado de uso precisam de uma interpretação fácil, seja pelo paciente ou atendente da farmácia. Assim, é possível evitar o risco de erros e complicações quanto ao uso.

De acordo com a OMS — Organização Mundial da Saúde — alguns pontos são de extrema relevância no preenchimento de uma prescrição médica para garantir a eficácia do tratamento.

Veja que não pode faltar no documento:

  • identificação do problema;
  • determinação dos propósitos de uso dos medicamentos;
  • definição do tipo de tratamento mais eficaz e seguro conforme o histórico do paciente;
  • prescrição completa — medicamento, posologia, modo de administração, tempo de uso;
  • monitoramento do tratamento.

É primordial que, quando preenchida à mão, a prescrição médica não contenha rasuras ou esteja ilegível, provocando dúvidas na hora de o paciente comprar os medicamentos. Além disso, a indicação de uso deve assegurar que o paciente saiba exatamente como ingerir cada dose.

Os dados como nome do paciente, data, carimbo e assinatura do médico são obrigatórios para atestar a veracidade do documento. Sem isso, as farmácias não estão autorizadas a fornecer os medicamentos receitados, o que pode comprometer o tratamento e melhora do paciente.

Como a tecnologia pode ajudar na emissão de uma prescrição médica?

Que a alta tecnologia há anos contribui para o sucesso de cirurgias e tratamentos, nós já sabemos. Com a transformação digital, muitos serviços da área da saúde também foram incorporados pela automatização, dentre eles, a prescrição no formato eletrônico.

Um sistema específico dá condições ao médico de acessar o cadastro de um paciente e emitir a prescrição completa, com todos os dados necessários. Além de ter validade jurídica, é mais ágil, fácil e prático, oferecendo melhor experiência ao paciente.

A prescrição informatizada estabelece o padrão de preenchimento e segurança para  o paciente, não deixando margem para dúvidas quanto ao medicamento, dosagem e modo de uso, garantindo mais chances de êxito do tratamento.

Vale salientar que o uso da tecnologia vai além da prescrição médica, abrangendo os demais setores da clínica, consultório, hospital ou laboratório, o que proporciona um ganho em padronização, personalização e agilidade.

Após um diagnóstico, tudo que um paciente deseja é se ver livre do problema, por isso, o receituário é etapa crucial desse processo. Os medicamentos descritos e seu modo de uso são a esperança de melhora e restauração plena da saúde.

Cada vez mais as soluções tecnológicas promovem inovação na área da saúde, e a automatização da prescrição médica é um diferencial que pode aumentar a confiança e a fidelidade dos pacientes, além de melhorar a imagem dos profissionais e da unidade médica.

Se você gostou do post, que tal aproveitar a visita e ler mais um artigo do nosso blog? Saiba quais são os principais e mais utilizados CID 10 para não errar na hora de fazer a prescrição médica!

Você também pode gostar

Deixe um comentário